Month: October 2019

Cortinas grandes ou pequenas: qual o tamanho ideal de cortinas para quarto?

Na hora de comprar cortinas para quarto, uma dúvida é comum: afinal, qual o tamanho ideal das peças? Para lhe ajudar a acertar na aquisição, indicamos quando escolher a cortina grande ou pequena. Acompanhe!

cortina

Qual o tamanho perfeito?

A recomendação geral é utilizar uma cortina grande, preferencialmente do teto até o piso, porque provoca um efeito visual de alongamento, dando a impressão que o pé direito do cômodo é maior.

Além disso, a cortina no tamanho grande passa uma impressão de elegância e sofisticação para a decoração, deixando-a muito mais bonita e refinada.

A cortina pequena só costuma ser mais recomendada em duas situações específicas. Uma delas é quando um móvel é posto abaixo da janela (escrivaninha, bancada ou cômoda).

Outra situação é no quarto de crianças, já que com o modelo menor não será possível acessar facilmente a cortina infantil, minimizando a possibilidade de puxões e de queda do acessório.

 

Como calcular o tamanho da cortina pronta

Antes de comprar a cortina, é importante saber calcular o tamanho que a peça deve ter de acordo com a janela. Não importa se for utilizar uma cortina grande ou pequena, recomenda-se somar 40 centímetros ao comprimento da janela e multiplicar esse resultado por 2.

Por exemplo, se a janela tiver dois metros de comprimento, faça o seguinte cálculo: 2m + 40cm = 2,40m. Então, multiplique 2,40m por 2 e o resultado será 4,80m, que é um tamanho ideal para o comprimento.

É interessante que tenha essa sobra para evitar que a cortina fique muito esticada ou num tamanho inadequado, o que comprometerá sua beleza. Além disso, a sobra ajuda a bloquear melhor a luminosidade e vento.

Se a cortina para quarto de casal ficar um pouco maior do que o esperado, existe a possibilidade de ajustá-la numa costureira. É sempre melhor sobrar tecido do que faltar, porque é mais fácil adequar a peça.

Porque o trânsito de São Paulo é tão caótico e congestionado?

É de conhecimento comum o trânsito em São Paulo, a grande metrópole do sudeste do Brasil, é o pior. As notícias noturnas da cidade estão sempre cheias de imagens das principais avenidas de São Paulo com suas sequências ininterruptas de vermelho e branco, carros que vão e vêm a passo de tartaruga. No entanto, quando são publicados estudos que analisam as cidades do mundo com os piores níveis de tráfego, São Paulo não é visto por nenhum lado. Então, você é realmente ruim?

Em fevereiro de 2017, a empresa de navegação TomTom publicou um estudo sobre o congestionamento do tráfego em 390 cidades de todo o mundo, classificando as localidades por “nível de congestionamento”, que é o percentual de aumento no tempo de viagem em comparação com as situações de fluxo livre e sem tráfego. São Paulo ficou no posto 71 com 30%, o mesmo percentual que Toronto, Munique, Barcelona e Liverpool.Um rápido olhar para os 10 nomes principais, como Cidade do México, Jacarta e Pequim, que são comparáveis a São Paulo em termos de tamanho, mas têm níveis de congestionamento infinitamente piores. De fato, se você está procurando trânsito infernal no Brasil, vá para o Rio de Janeiro (8º) ou Salvador (28vo).

Apesar de sua reputação negativa, São Paulo tem algumas estradas principais, que podem lidar com o tráfego pesado. Embora sejam muito difamados pelos moradores, as estradas Marginal Tietê e Pinheiros, que correm em ambos os lados dos rios com o mesmo nome (Tietê ao norte, Pinheiros (ao oeste), são maravilhas de 20 pistas de planejamento urbano.Apesar de que a cidade tem estas auto-estradas, isso não quer dizer que São Paulo não tenha um problema de tráfego. Tente dirigir pela cidade durante o horário de pico da manhã ou da tarde, e você verá por si mesmo. Uma das razões para isso é a quantidade insana de veículos a motor na cidade. As estimativas conservadoras indicam que o número total de automóveis, motos e caminhões na área é de oito milhões. Se estivessem estacionados em linha, de paracho ao pára-choque, medirían mais tempo do que a extensão das estradas da cidade.

sao paulo

Então, por que São Paulo tem tantos carros?

Existem algumas hipóteses para isso, a primeira é a segurança. Ao igual que seu tráfego, o nível de criminalidade de São Paulo também é um exagero. As mesmas notícias da tarde mostram consistentemente que as imagens de engarrafamentos também incluem uma série de sensacionalistas “crimes verdadeiros”, que apresentam a cidade como uma distopia ao estilo Mad Max, onde ninguém está a salvo, e é um homem para ele.

Mais uma vez, como o tráfego, enquanto São Paulo tem problemas problemáticos com o crime (embora predominantemente nos bairros periféricos), os meios de comunicação o sobrestimam de forma surpreendente. Para os moradores que cresceram com esta mensagem incrustado de que São Paulo é uma cidade intrinsecamente perigosa, estar isolado em um automóvel fornece um grau de separação e uma sensação de segurança entre as pessoas e seu ambiente imaginado e ilegal.

Ao mesmo tempo , há uma explicação muito mais compreensível para a frota de automóveis em massa de São Paulo. A cidade é enorme , e há pessoas em todas as partes. E como em qualquer outra grande cidade, as pessoas estão constantemente tentando fugir da multidão. Ter um automóvel oferece aos paulistanos a oportunidade rara de ter um lugar para eles sozinhos, mesmo se eles estão sentados em um engarrafamento.

Quer personalizar seu carro? Veja quais as permissões do Detran SP

Saiba como e o que você pode mudar para deixar seu carro com a sua cara
Reprodução/iStock Photos

Você já pensou em personalizar seu carro? Assim como uma casa ou roupas, a aparência de um automóvel pode dizer muito sobre como somos. Comprar um carro é uma grande conquista pessoal, mas, na maioria das vezes, se trata de um modelo comum, que muitas pessoas adquirem. Mudar a cor, o rebaixamento, os aros, adicionar chaveiros, adesivos – todos esses elementos dão a sua cara ao carro que você vai dirigir.

É claro, as dúvidas começam a surgir, principalmente sobre o que se pode ou não pode modificar no automóvel. Se você tem essa vontade e mora no estado de São Paulo, veio se informar no lugar certo! Abaixo, iremos listar algumas das permissões do Detran SP, e quais são as exigências para alterar as características do seu veículo.

O que é o Detran?

Antes de começarmos, precisamos esclarecer o que é esse órgão. O Departamento Estadual de Trânsito basicamente regulamenta o sistema nacional de trânsito, e é responsável pela emissão da CNH, por vistorias e inspeções dos veículos.


O Detran também fica encarregado de autuações e aplicações de medidas administrativas conforme irregularidades, como multas e suspensões.

Cada estado possui um Detran, então é importante conhecer a subdivisão de onde você mora! Se você quer acessar a qualquer um dos serviços poderá acessá-los no site oficial ou então seguindo os tutoriais de detransp2020.com.br

Primeiro passo a passo

Você decidiu personalizar seu carro, isso é ótimo! Antes de começar a modificar, é preciso seguir um passo a passo disponibilizado pelo Detran SP.

  • É preciso ter adquirido o veículo de forma legal – ou seja, possuir todos os documentos do automóvel conforme as leis
  • O veículo não pode ter restrições judiciais ou administrativas – como multas ou cassação do automóvel
  • Realizar uma vistoria prévia e solicitar a autorização do departamento – o Detran SP vai emitir os documentos para os demais órgãos, para que você não tenha problemas quando começar as alterações
  • Fazer as mudanças – deixe a criatividade correr solta!
  • Passar por vistorias veiculares, com atestado de segurança – o InMetro vai emitir o Certificado de Segurança Veicular, necessário para você dirigir
  • Pagar as taxas exigidas pelo Detran SP – necessária para os novos documentos

O que o Detran SP permite alterar?

Você pode personalizar a cor, a carroceria, os para-choques, os faróis, o motor, os pneus, a suspensão, a plataforma, e ainda adicionar blindagem e envelopamento.

Todas essas características do veículo necessitam de uma alteração antecipada do Detran SP, caso contrário, você pode ser multado por alterações irregulares do veículo!

O departamento de trânsito não apresenta grandes proibições quanto à quais cores você pode usar, ou qual a altura do rebaixamento. Desde que o automóvel passe na vistoria de segurança, pague as taxas e o seguro obrigatório e retire os novos documentos com as mudanças indicadas, é possível deixar o carro da maneira que você quiser!

É importante lembrar que cada estado possui um Detran, e as permissões do órgão quanto as alterações das características do veículo podem variar.

Se você quer transformar seu carro em algo único, é só procurar o Detran SP e ser feliz!